domingo, 13 de dezembro de 2020

Mandioca goiana é a base de nova cerveja


A Ambev começou a comprar mandioca produzida por agricultores familiares do Nordeste goiano para fabricar sua quinta marca regional de cerveja na Cervejaria Anápolis. A aquisição da matéria-prima, que começou em 234 toneladas iniciais, deve saltar para três mil toneladas no próximo ano e já ajuda a incrementar a renda de comunidades carentes da região. O novo rótulo regional, já disponível no mercado, é o da cerveja Esmera, inspirada na identidade e tradições goianas.

A matéria-prima é adquirida diretamente de pequenos produtores de mandioca em oito municípios goianos: Cavalcante, Flores de Goiás, Posse, Buritinópolis, Itaberaí, Niquelândia, Novo Mundo e Colinas do Sul. O gerente de Marcas Regionais da Ambev, Leandro Thot, lembra que foram estudadas outras matérias-primas, como o pequi e a jabuticaba, mas mandioca foi a melhor aceita e a que apresentou a melhor impacto social para o projeto, por ser produzida numa região com um IDH mais baixo.

Segundo ele, além de garantir a compra de toda a produção, nesta primeira etapa, o projeto está impactando diretamente 352 pessoas da cadeia produtiva, gerando novas oportunidades de negócios para a agricultura familiar, para o setor cervejeiro e para o mercado de bares e restaurantes. “Até 2025, aproximadamente 2.500 pessoas ligadas à agricultura familiar nesta região serão diretamente impactadas”, estima.

A ideia é que a marca regional seja um instrumento de transformação social para estes agricultores familiares. Leandro informa que representantes da empresa visitaram os municípios para conhecer a realidade regional e sua capacidade de produção antes da implantação do projeto. O secretário da Retomada, César Moura, lembrou que muitas famílias envolvidas não contavam com uma estrutura mínima, como sanitários em casa, e sobreviviam com cerca de R$ 200 mensais.

O governador Ronaldo Caiado também ressaltou que várias destas famílias viviam há décadas sem energia elétrica e chuveiro, uma realidade que, segundo ele, começou a mudar. Ele lembrou o desafio das desigualdades regionais no Estado e do fato do Nordeste goiano ser uma região mais isolada pela falta de rodovias, com baixa renda per capita e poder aquisitivo.

Garantia de mercado

Por isso, o governador parabenizou a Ambev pelo apoio dado à região com a criação do projeto para estimular a produção de mandioca. “Foram os primeiros a estender as mãos para o Nordeste. Estas pessoas passam a ter a garantia de um mercado para compra de sua produção para obtenção de renda”, destaca. Com isso, segundo ele, elas terão melhores perspectivas para permanecer na região. “Esperamos que outras indústrias tenham iniciativas semelhantes a essa”, disse Caiado.

A Esmera é uma cerveja pilsen que será vendida exclusivamente no mercado goiano e, inicialmente, apenas em garrafas de 600 mililitros retornável. Em 2021, ela também estará disponível em latas de 350 mililitros. O gerente explica que o nome escolhido reflete a garra do goiano e faz referência à esmeralda, riqueza típica do Cerrado goiano, e à cor esverdeada das águas das cachoeiras da região da Chapada dos Veadeiros.

Para o vice-presidente de Relações Institucionais da Ambev, Ricardo Melo, a Esmera tem um papel social importante, ao desenvolver uma cadeia produtiva de uma região carente e movimentar significativamente a microeconomia das áreas de plantio. A Ambev informa que investiu R$ 800 milhões nos últimos 5 anos no Estado, incluindo a implantação do novo projeto.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário