sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Bombeiros suspendem buscas por idosa que desapareceu há 12 dias em mata de Niquelândia-GO



Os bombeiros suspenderam as buscas por Romilda de Fátima Santana, de 72 anos, que desapareceu há 12 dias em uma mata de Niquelândia, no norte de Goiás. A corporação disse que encerrou a procura pela falta de pistas da idosa. Um força-tarefa com cães farejadores, mergulhadores, drones e helicópteros chegou a ser criada, mas não conseguiu identificar o paradeiro de Romilda.

“Os demais recursos antes empregados foram desmobilizados. Já executamos todas as buscas nos locais promissores. Só retornaremos ao local caso surjam informações, vestígios, sinais que possibilitem essa retomada das buscas”, disse o major Juliano Borges.

A procura foi encerrada na quinta-feira (14), depois de 11 dias. Segundo os familiares, Romilda havia saído para passear com parentes em uma área de mata, próximo ao Rio do Peixe. A idosa mora em Goiânia e passava alguns dias na fazenda do irmão, quando desapareceu, no dia 3 de janeiro deste ano.

A Polícia Civil informou que três dias após o sumiço da idosa, o cachorro que a acompanhava retornou para a casa da família.

Uma força-tarefa chegou a ser montada por equipes de policiais rodoviários federais (PRF), policiais civis e bombeiros na sexta-feira (8), mas nada foi encontrado. Segundo o delegado responsável pelo caso, Rony Loureiro Barros, o inquérito continua aberto e nenhuma linha de investigação é descartada.

“Estamos ouvindo pessoas, requisitando perícias. Ainda não há uma suspeita, não descartamos nenhuma hipótese”, disse o delegado.

Família desesperada

Segundo a nora dela, Ana Cristina de Bastos, a idosa saiu para passear com a irmã e dois sobrinhos, quando decidiu voltar para casa sozinha, por outro caminho. Ela conta que estão todos desesperados.

“A família está sem rumo. Não tenho nem palavras para expressar o que sentimos. Estamos desesperados. Ela é uma pessoa muito boa para família e amigos. Muito amável”, contou.

A família acredita que ela possa ter passado mal, perdido a memória ou, até mesmo, ter pego uma carona e saído da cidade.

“Ela estava com chinelo, chapéu. Se tivesse acontecido alguma coisa a gente teria encontrado. A gente acredita que ela tenha pego a estrada, pegou uma carona com alguém”, contou.

Segundo a polícia, quem souber do paradeiro de Romilda, pode ligar no disk-denúncia através do telefone 197 ou pelo (62) 99858- 8197.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário