domingo, 10 de janeiro de 2021

Maguito Vilela completa 80 dias internado em UTI e segue tratamento de nova infecção nos pulmões, diz boletim


O prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), completa, neste domingo (10), 80 dias desde que foi internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento de complicações da Covid-19. Segundo o boletim médico do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o político segue sedado, em diálise, e traqueostomizado em ventilação controlada.

Ainda segundo o boletim, Maguito faz uso de drogas vasoativas para o tratamento de uma infecção pulmonar diagnosticada na última quinta-feira (7). Segundo o filho dele, Daniel Vilela, informou na sexta-feira (8), o pai está reagindo bem com o uso de antibióticos para tratar a nova infecção nos pulmões.

No dia, Daniel disse ainda que essa é uma intercorrência considerada normal para casos tão prolongados de internação, mas que toda família está confiante.

Maguito Vilela foi empossado como prefeito de Goiânia no dia 1º por assinatura eletrônica, direto da UTI. Porém, no mesmo dia foi pedido afastamento do cargo para continuar o tratamento. O vice, Rogério Cruz, assumiu a administração municipal.

Histórico de internação

Maguito testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro de 2020. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e foi transferido para São Paulo. Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento.

O político apresentou piora e foi entubado novamente em 15 de novembro, dia do primeiro turno das eleições. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO, uma máquina que imita as funções dos pulmões.

Em 3 de dezembro, após testar negativo para Covid-19, Maguito foi transferido para um leito de UTI comum do hospital. Depois de dois dias, a ECMO foi retirada.

No dia 11, o político apresentou um sangramento nos pulmões e passou por uma cirurgia para controlar o quadro. Após o procedimento, ele não teve mais hemorragias nos órgãos e voltou a ter um quadro estável, com redução dos sedativos.

Em agosto de 2020, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de 10 dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político, localizada no sudoeste de Goiás.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário