domingo, 28 de fevereiro de 2021

Campos Belos-GO registra a 15ª morte em decorrência da covid-19


A Prefeitura Municipal de Campos Belos, no nordeste goiano, através da Secretaria de Saúde, confirmou neste domingo (28), o 15º óbito em decorrência da Covid-19.

A vítima é uma mulher, servidora pública da Secretaria de Educação do município, ela estava na unidade de saúde Sentinela, o quadro se agravou e estava aguardando vaga no hospital de campanha.

Infelizmente, a vítima veio a óbito antes de conseguir a vaga.

A cidade de Campos Belos está em colapso com a explosão de casos de covid-19. A unidade de saúde destinada para pacientes com covid-19 está lotada.

Para tentar conter o avanço da doença no município, o prefeito Pablo Giovani, decretou estado de calamidade pública e fechou o comércio. Está funcionado apenas os serviços essenciais.

Até a divulgação do último boletim epidemiológico, eram 100 casos ativos, 102 suspeitos e 8 pacientes hospitalizadas.

Nota de Pesar do prefeito Pablo Giovani

O prefeito de Campos Belos vem externar o sentimento de pesar pelo falecimento da servidora municipal Andreia Amaral Moreira lotada na Secretaria de Educação, ocorrido hoje 28/02/2021 vítima de complicações da covid-19.



“É um hospital que vai dar suporte 100% ao enfrentamento à Covid-19”, diz Caiado sobre unidade em Uruaçu-GO



O governador Ronaldo Caiado vistoriou a obra de construção do Hospital de enfrentamento à Covid-19 do Centro-Norte Goiano (HCN), em Uruaçu, na manhã deste domingo (28/02). A unidade será estruturada para ser referência na região para casos suspeitos e confirmados de infecção pelo coronavírus durante a pandemia, com capacidade para cerca de 200 leitos, sendo 68 de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 118 de enfermarias.

“Será transformado em um hospital que vai dar suporte 100% ao tratamento e enfrentamento à Covid-19. Terá aqui não só uma estrutura diferenciada, como também toda uma equipe muito bem treinada, diante de um ano que nós já estamos convivendo, infelizmente, com esse vírus”, destacou Caiado.

O governador anunciou que o início do funcionamento do hospital está previsto para o próximo dia 08 de março. “Só inauguro o que vai funcionar ou o que está funcionando. Hoje é uma visita de vistoria. Estou aqui com meus secretários, todos eles para vistoriarem essa estrutura, como também com toda a equipe técnica. O ‘start’ é a partir do dia 08, oportunidade em que começaremos a abrir os leitos para receber as pessoas contaminadas pela Covid-19”, informou.

A unidade hospitalar já recebeu equipamentos para acompanhamento e diagnóstico dos pacientes. Foram instalados tomógrafos de 64 canais, aparelhos de raios X e ultrassonografia, entre outros. “Um tomógrafo que tem uma capacidade de resolução, uma rapidez de fazer uma tomografia de pulmão e com imagem com nível de detalhes maior ainda”, explicou o governador sobre a tecnologia adquirida para atender a população no local.

O secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, pontuou que as ações de saúde têm todo o respaldo necessário por parte do governador. “Pelo fato de ser médico, ele entende as ações que, muitas vezes, são impopulares, mas são corretamente adotadas de forma técnica para ter o impacto que se espera na população e cuidar do cidadão goiano”, disse.

No Hospital de Uruaçu, o governador se reuniu com o titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Ismael Alexandrino, o presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Pedro Sales, bem como com diretores da organização social responsável pela gestão do HCN e equipe de engenheiros para acertar os últimos detalhes para finalizar a obra. A vistoria percorreu toda a estrutura hospitalar incluindo setores como a central de gás, geradores e caldeira.

Maior obra da região

Após a pandemia, o Hospital do Centro-Norte Goiano terá finalidade de hospital geral para atendimento regional de urgência e emergência. A estrutura comportará cirurgias, internações e casos de alta complexidade. O investimento do Governo de Goiás na construção é de R$ 117 milhões, o que torna a obra a maior da área da saúde da região.

O local também terá um centro oncológico. “Teremos aqui também em Uruaçu uma ala do hospital para tratar pacientes com câncer. Tudo isso será instalado aqui dentro, lógico com estrutura de hemodiálise, centro cirúrgico, de UTIs, de cirurgias de urgência e de rotina, e também de atendimento aos pacientes do ponto de vista clínico”, anunciou o governador.

A unidade chegou a ser inaugurada na gestão anterior, entretanto, estava inacabada e com a construção paralisada. “Esse hospital, como outros também que eu recebi no Governo, tem um histórico triste. Foi inaugurado, nunca atendeu um paciente, mais da metade da obra não estava concluída”, ressaltou Caiado.

A obra, de responsabilidade técnica da Goinfra, foi retomada em fevereiro do ano passado e, por empenho da gestão, recebeu reforço operacional para acelerar a conclusão. No local chegaram a trabalhar mais de 100 operários.

Segundo o presidente da Goinfra, Pedro Sales, a obra apresentava uma série de inconsistências. “Organizamos isso, realinhamos e, da nossa gestão, já temos aproximadamente R$ 45 milhões investidos nessa estrutura. Estamos de mãos dadas aqui com a SES, com a organização social que vai gerir, fazendo os últimos ajustes de ocupação para que a gente tenha os primeiros pacientes recebendo a devida assistência aqui”, afirmou. O empreendimento possui uma área total de 63 mil metros quadrados de terreno e 35 mil metros quadrados de área construída.

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

Bombeiros resgatam corpo de homem que se afogou em represa, na zona rural de Posse-GO



O Corpo de Bombeiros resgatou no sábado (27) o corpo de um homem, de 35 anos que se afogou em uma represa na zona rural de Posse, no nordeste goiano.

A vítima se afogou em uma represa, localizada em uma propriedade particular, no Povoado Mirador.

Ele estava pescando, acabou caindo na água e não voltou.

Os bombeiros, localizaram o corpo da vítima a aproximadamente 3 metros de profundidade e realizaram a retirada da água.

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para retirada do corpo do local e para fazer os exames e laudos necessários.

PSDB não quer José Eliton como presidente. Mas Marconi exige


O ex-governador Marconi Perillo tem problemas sérios, sobretudo na Justiça, e corre o risco de se tornar inelegível, inclusive já para a disputa de 2022. Entretanto, tem uma história política em Goiás, pois foi secretário do governo de Henrique Santillo, no final de década de 1980, deputado estadual, deputado federal, governador (por quatro vezes) e senador.

José Eliton não tem, a rigor, uma história política. Nunca disputou nem mesmo mandato de vereador (e, mesmo estando no governo, não conseguiu eleger o pai para prefeito de Posse, cidade do Nordeste goiano — o que prova sua fragilidade política como “líder”). Tornou-se vice-governador de Marconi Perillo — por indicação do partido Democratas do hoje governador Ronaldo Caiado. Ao sair para disputar mandato de senador, Marconi Perillo deixou o governo para José Eliton.

No poder, José Eliton se comportou de maneira arrogante, como se estivesse governando Goiás a partir de alguma nuvem — distante da Terra. É o que um líder do PSD chama de “político nefelibata”, pois sequer parece entender que o poder de um governante é transitório. Deputados estaduais e federais e prefeitos, além das demais lideranças, eram tratados com menosprezo tanto por ele quanto pela equipe de amadores que o cercava.

Ao término do governo, desapareceu, alegando que iria “advogar”. Os liderados de antes ficaram a ver navios — com Marconi Perillo em São Paulo, trabalhando como executivo ou lobista da CSN e preocupado com seus próprios interesses, e José Eliton “desaparecido”, no seu escritório ou na sua fazenda, também cuidando de seus interesses.

Agora, a situação do PSDB é esta: “Não tem tu, vai tu mesmo”. O presidente do PSDB, Jânio Darrot — político competente (elegeu o sucessor em Trindade, Marden Júnior) —, desistiu de comandar o partido. Até porque não aceita dirigir um partido que mantém uma espécie de dirigente informal — Marconi Perillo, que opera, nos bastidores, por intermédio de Vivaldo Guimarães. Então, na falta de um presidente — ninguém quer comandar o partido —, o verdadeiro mandachuva, Marconi Perillo, convocou José Eliton para se tornar presidente da legenda.

O fato é que Marconi Perillo quer José Eliton na direção do tucanato. E, se o ex-governador quer, todos, mesmo não querendo, ficam calados e aceitam. A rejeição de José Eliton beira a 98%. Mas, claro, vão aparecer tucanos, como o ex-deputado Jardel Sebba, para defendê-lo — a mando de Marconi Perillo. Há até quem postule, no tucanato, que seria melhor pôr um “neófito”, como Paulinho Rezende, ex-prefeito de Hidrolândia, na presidência do PSDB. Pelo menos, dizem, é conhecido dos prefeitos e não tem rejeição dos membros do partido.

Um ex-deputado do PSDB afirma: “O melhor seria mudar o nome do PSDB para PSDB do M, ou seja, PSDB do Marconi. Todos nós sabemos que, se for eleito para comandar o PSDB, José Eliton, até por falta de estatura política, será um preposto de Marconi”.

Fonte e texto: Jornal Opção

Governo de Goiás lança campanha de conscientização com último áudio de paciente de Covid-19


O governo de Goiás lançou uma nova campanha para fazer com que os moradores do estado obedeçam às orientações de segurança para evitar a expansão da pandemia de Covid-19. A taxa de ocupação de leitos de UTI no estado está acima de 90%.

A campanha da gestão Ronaldo Caiado (DEM) choca ao exibir as últimas mensagens de áudio enviadas por um paciente de Covid-19 antes de morrer. O governo estadual diz que os áudios são de um caso real e que a ideia é sensibilizar as pessoas.

Nas gravações, o homem fala com dificuldade sobre estar com falta de ar. A campanha termina com a mensagem "Ou você escuta que a Covid-19 mata ou quem vai escutar é a sua família", acompanhada de recomendações para evitar aglomerações, usar máscara e álcool em gel.

“A guerra contra a Covid-19 tem a cada dia perdido uma batalha para o hedonismo, para os discursos simplistas e ignorantes. Leitos estão se esgotando à medida que também esgota a força e a saúde dos profissionais de saúde", diz Ismael Alexandrino, secretário de Saúde de Goiás.

"Urge termos um mínimo de empatia pelo próximo e respeito pelas centenas de milhares de vidas que foram ceifadas pela Covid-19. Os milhares de leitos abertos serão insuficientes diante de tamanha ignorância humana", completa.

Fonte: Folha Press

“Damos as mãos para que não falte leito a nenhum cidadão que necessite”, diz Caiado em anúncio sobre restrições mais severas


O governador Ronaldo Caiado recebeu, na tarde deste sábado (27/02), no Palácio das Esmeraldas, prefeitos de municípios da região metropolitana de Goiânia que anunciaram o início de um novo protocolo de isolamento para conter o agravamento da pandemia da Covid-19. A medida, definida após uma série de tratativas, selou um acordo entre os 20 gestores municipais da região e terá apoio do governo estadual para consolidar as ações que visam resguardar vidas. “Todos nós damos as mãos para podermos não deixar faltar leito a nenhum cidadão que necessite de um atendimento médico e até do atendimento em UTI [Unidade de Terapia Intensiva]”, afirmou o governador.

Ao cumprimentar os prefeitos “pela coragem ao assumir uma posição em defesa da vida”, com o respaldo do governo do Estado de Goiás, Caiado lembrou das tentativas recentes de contenção do vírus e “endurecimento de regras” anteriores ao Carnaval que foram descumpridas. “A ponderação que faço nessa hora é que reflitam bem. De um gesto impensado, apesar de vocês terem sido alertados, no momento do Carnaval, é isso que se produz hoje neste momento: ou seja, a conta está sendo paga num momento difícil, de uma sobrecarga, de um vírus que tem a capacidade de transmissibilidade muito maior que o anterior e com consequências muito mais trágicas que o anterior.”

A vigência dos decretos dos municípios é de sete dias com validade a partir da próxima segunda-feira (1°/03). Após o prazo, será realizada uma avaliação pelas administrações municipais sobre a necessidade de prorrogar o fechamento por mais sete dias. As normativas editadas pelas prefeituras determinam o fechamento de todas as atividades não essenciais, com particularidades para cada município, mas com regras comuns a serem seguidas.

O tom adotado pelos prefeitos foi sinalizado na reunião realizada sexta-feira (26/02) no Paço Municipal, em Goiânia, que também reuniu representantes do setor empresarial. Na ocasião, Caiado reiterou a preocupação com o avanço da Covid-19, principalmente, pela alta transmissibilidade de novas cepas da doença e número crescente de infectados. “No momento em que tivemos conhecimento desta nova cepa, em que nós vimos a capacidade de transmissibilidade muito maior e atingindo também pessoas com a faixa etária bem mais jovem e com a evolução tão rápida, nós já estávamos atentos ao fato. Hoje essa variante já é uma contaminação comunitária e, assim, nós vemos pontos críticos no Estado de Goiás”, alertou.

O governador também reforçou a importância da contrapartida da população. “Ninguém quer causar prejuízo a quem quer que seja. O que nós queremos é salvar vidas. Um período curto para nós baixarmos esse percentual e não chegarmos ao ponto que a população não tenha serviço médico para ser atendida”, defendeu ao lembrar os altos índices de ocupação nas UTIs em todo o Estado. Ao mesmo tempo, assegurou alinhamento às decisões municipais anunciadas. “Terá, por parte do governo, total apoio dentro da premissa que sempre foi para mim uma máxima da qual eu nunca saí: salvar vidas. Este é o nosso compromisso”, salientou.

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, endossou as palavras do governador em defesa da vida e alertou sobre a mortalidade do vírus, mesmo para os casos em que há pronto atendimento médico. “Quero aqui lembrar que não adianta aumentar leitos. A cada dez pessoas que entram no leito de UTI, cinco perdem a sua vida. Portanto, contamos com o apoio de toda a população goianiense, de todos que residem nos municípios do Estado Goiás, para que possam fortalecer o nosso pedido, o nosso decreto”, defendeu.

Para o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, a medida é “desconfortável”, mas necessária para conter o crescimento da Covid-19. “Sempre fui favorável ao setor produtivo, às pessoas poderem trabalhar, mas o instinto de sobrevivência nesse momento fala mais alto. O que não podemos é deixar de dar o atendimento às pessoas que, nesse momento, necessitam de acompanhamento médico, quem sabe de uma UTI, quem sabe de ser entubado”, ponderou.

Mendanha conclamou os moradores de Aparecida que se solidarizarem com as famílias em luto. “Mais do que nunca, peço a minha população para se unir nesse momento, ao em vez de estarmos em casa nesses sete dias recebendo amigos, que nós possamos todos estar imbuídos em realmente enfrentar a Covid-19 e todos nos solidarizando com aqueles que estão sofrendo, aqueles que perderam entes queridos”, assinalou.

O sentido de união em um “momento difícil” foi destacado pelo prefeito de Goianira, Carlão da Fox. “Nós tomamos essa atitude, sabemos que vamos desagradar muitas pessoas, mas não podemos, em momento algum, abrir mão da nossa responsabilidade”. 

O procurador-geral de Justiça, Aylton Vechi, definiu a situação como “o momento mais grave” enfrentado na pandemia. “Pela gravidade do momento, quero dizer que considero exemplar a postura do governador do Estado e dos prefeitos que integram a região metropolitana”, declarou. Vechi também manifestou apoio por parte do Ministério Público de Goiás (MP-GO) aos gestores e todos que atuam à frente de instituições e poderes em defesa da sociedade. “O MP continuará trilhando e exercendo a suas funções, apoiando os prefeitos dos municípios da região metropolitana e todos aqueles que eventualmente precisarem ajustar a sua postura para que nós tenhamos vidas salvas”.

Técnicos

Os secretários de saúde, na esfera estadual e municipal, também participaram da reunião. Ismael Alexandrino, titular da Secretaria de Estado de Saúde, enfatizou que as ações até agora foram tomadas de maneira “consciente” e atendendo à avaliação do estágio da pandemia. “Nesse momento nós temos dificuldade em ofertar no serviço privado e no serviço público leitos suficientes para todos que estão necessitando de cuidados intensivos”, declarou ao lembrar que o cenário se replica a nível nacional e em outras unidades federativas. “Não são só leitos que salvam vidas. Não se enfrenta uma pandemia sozinha, nem só com atitudes de saúde”, lembrou ao ressaltar a relevância de atitudes conscientes por parte da população.

O secretário municipal de saúde de Goiânia, Durval Ferreira Fonseca, reforçou que há um limite para disponibilizar recursos e força operacional. “Fizemos nosso trabalho e continuamos fazendo nosso trabalho, enquanto secretário, na abertura de leitos e controle das medidas sanitárias. Mas os recursos são finitos. É importante que todos aqueles que chamem para si sua responsabilidade civil e junto de suas famílias, seus entes queridos se protejam”, ponderou.

Para o secretário municipal de saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães, a decisão de fechamento é uma resolução pela vida. “Até o presente momento, tentamos conciliar a economia com as vidas. Chegou o momento de preocuparmos somente com as vidas. A medida mais necessária neste momento é ampliar o distanciamento social, ampliar as restrições”, afirmou.

Mapa

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) atualizou, na última sexta-feira (26/02), a classificação das regiões, conforme o mapa de risco, que aponta em quais delas a incidência da Covid-19 está mais elevada. São previstas três situações: alerta (amarelo), crítica (laranja) ou calamidade (vermelho). A partir da divisão de cada localidade, a intenção é que os municípios adotem medidas de combate e controle da Covid-19, com procedimentos padronizados.

Conforme a atualização desta sexta-feira, na semana anterior, as regiões do Entorno Sul, Estrada de Ferro, Nordeste II, Oeste I, Rio Vermelho e São Patrício I foram classificadas como situação de calamidade. No período atual, com exceção da Nordeste II que se enquadrou em estado de alerta, as cinco demais recuaram para a situação crítica. Mesmo com esse progresso nos resultados, todas as seis ainda devem manter as recomendações sanitárias de calamidade até apresentarem melhora do cenário por 14 dias consecutivos.

Na análise desta semana, somente a Nordeste I, que antes estava na cor laranja, foi classificada em vermelho, demonstrando piora do contexto. A orientação é que os municípios de Campos Belos, Cavalcante, Divinópolis de Goiás, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás adotem medidas restritivas.

As Regionais de Saúde Central, Norte, São Patrício II, Sudoeste II e Sul seguem em situação crítica nesta semana, sem alteração do cenário em que foram inseridas no período anterior. Já a Sudoeste I, que reúne 18 municípios, passou de alerta para cenário crítico. Dessa forma, as seis regiões devem seguir as medidas recomendadas na nota técnica para esta classificação.

Já a Centro-Sul e o Entorno Norte, antes no cenário crítico, passaram para o de alerta. Mesmo com esse avanço no quadro, ambas devem manter as medidas do momento anterior e sustentarem este novo resultado por duas semanas seguidas. Somente a Oeste II, Pirineus e Serra da Mesa, que juntas contam com 32 municípios, continuaram no status de alerta, sem mudanças na classificação no intervalo de uma semana.

A classificação das regiões leva em consideração seis indicadores, divididos da seguinte maneira: velocidade de contágio no tempo (Rt); incidência de casos de síndrome respiratória aguda grave e variação de mortalidade por Covid-19, para avaliar a aceleração do contágio, e as taxas de crescimento de solicitações de leitos de UTI, de ocupação de leitos de UTI, e de ocupação de leitos de enfermaria, públicos e privados, dedicados para pacientes com Covid-19, para avaliar a sobrecarga do sistema de saúde.  

Fonte: Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Veículo capota na BR-020, em Posse-GO

Fotos: Corpo de Bombeiros


Um veículo saiu da pista e capotou neste sábado (27), na BR-020, no município de Posse, no nordeste goiano.

A pista estava molhada no momento em que o condutor perdeu o controle do veículo e saiu da pista.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, ao chegar no local as vítimas estavam fora do veículo, sem lesões e recusaram transporte para unidade de saúde. A corporação prestou atendimento as vítimas.

A Polícia Rodoviária Federal foi acionada e registrou o acidente.

Governo de Goiás lança obras em 51 escolas da rede estadual


O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), investirá R$ 11.679.354,31 em projetos para a cobertura e construção de 43 quadras esportivas em todo o estado e para a realização de reforma e ampliação em outras oito unidades escolares.

De acordo com o gerente de Projetos e Infraestrutura da Seduc, Gustavo de Morais Veiga Jardim, nessa primeira etapa foram contemplados três tipos de projetos, incluindo a cobertura e reforma das quadras já existentes, a construção e cobertura de novas quadras, e a execução da reforma e ampliação em escolas beneficiadas por emendas parlamentares.

Para atender a demanda, a Superintendência de Infraestrutura da Seduc contou, pela primeira vez, com equipes terceirizadas para a elaboração dos projetos das obras. Ao todo, foram 228 projetos analisados antes da aprovação dos 51 que serão executados.

Para a coordenadora regional de Educação de Aparecida de Goiânia, Núbia Gomes de Brito Faria, a execução dos projetos para a cobertura das quadras esportivas tem uma grande importância para os alunos e para a comunidade escolar. “Essa ação vai, com certeza, refletir no aprendizado, na frequência e na evasão porque a quadra, em uma escola, é um espaço de interação, uma parte da estrutura que não pode faltar”, ressalta.

Confira a lista das escolas beneficiadas com novas quadras:

C.E. Jesus Conceição Leal - APARECIDA DE GOIÂNIA

C.E. JUSCELINO KUBITSCHEK DE OLIVEIRA - APARECIDA DE GOIÂNIA

C.E. Alfredo Nasser - JOVIÂNIA

C.E. de Vicentinópolis - VICENTINÓPOLIS

C.E. Eloi Pereira Martins - JOVIÂNIA

E.E. MARIA DE LOURDES ESTIVALET TEIXEIRA - GOIATUBA

E.E. Orígenes Lemes da Silva - URUANA

CEPI DOUTOR JOSÉ FELICIANO FERREIRA - ITUMBIARA

C.E. José de Farias Campos Sobrinho - JANDAIA

C.E. Oziel Alves Pereira - BALIZA

E.E. Dr. José Feliciano Ferreira - BALIZA

C.E. Alfredo Nasser - ARENÓPOLIS

C.E. Eurípedes Barsanulfo - PALMELO

C.E. Martins Borges - PIRES DO RIO

E.E. Presidente Costa e Silva - PARANAIGUARA

C.E. Jacy Paraguassu - CACHOEIRA ALTA

E.E. Dom Pedro II - S. L. MONTES BELOS

CEPI Prof. Adalberto Sobrinho de Souza - AURILÂNDIA

E.E. JOSÉ MADALENA - MAURILÂNDIA

C.E. RUI ANTÔNIO DA SILVA - TURVELÂNDIA

C.E. Divaldo Divino de Souza - APARECIDA DE GOIÂNIA

C.E. GENOVEVA REZENDE CARNEIRO - ARAGOIÂNIA

C.E. Mariano Barbosa Junior - CAMPOS BELOS

C.E. Professora Ricarda - CAMPOS BELOS

C.E. Adelino Antônio Gomide - ANHANGUERA

Instituto de Educação Matilde Margon - CATALÃO

C.E. MANOEL VICENTE ROSA - GOIATUBA

C.E. José Rodrigues Naves - GOIANIRA

C.E. Prof. Analícia Cecília B. Silva - AMORINÓPOLIS

C.E. Dom Abel - HEITORAÍ

E.E. Joaquim da Silva Moreira - ITAPURANGA

C.E. de Itapuranga - ITAPURANGA

C.E. São João - APARECIDA DO RIO DOCE

CEPI Costa e Silva - PIRANHAS

C.E. Normal Professor César Augusto Ceva - IPAMERI

C.E. Dr. Francisco Accioli - PIRES DO RIO

C.E. Rodolfo Braz de Queiroz - IPAMERI

C.E. Dr. Vasco dos Reis Gonçalves - URUTAÍ

C.E. Bartolomeu Bueno da Silva - PARANAIGUARA

C.E José Rodrigues Moreno - GOUVELÂNDIA

C.E Ensino Especial Coronel Luiz Netto - S. L. MONTES BELOS

C.E. Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco - CACHOEIRA DE GOIÁS

C.E. Zizi Perillo Caiado - NOVAS CRIXÁS

Emendas parlamentares

Além dos projetos para as 43 unidades beneficiadas com a cobertura das quadras esportivas, foram aprovados os projetos para a realização de obras de reforma e ampliação em outras oito escolas. Beneficiadas por emendas parlamentares, essas unidades escolares receberão R$ 1.601.396,59 em recursos.

“É um pontapé inicial. Nós contratamos 228 projetos e, dessa primeira leva, 51 já foram aprovados. A perspectiva é que, para esse próximo mês, a gente tenha mais uns 30 ou 40 aprovados”, prevê o gerente de Projetos e Infraestrutura da Seduc.

Segundo Gustavo Jardim, a próxima etapa é a realização do processo licitatório para que as escolas possam dar início às obras, tanto para a construção e cobertura das quadras, quanto para a execução da reforma e ampliação.

Confira a lista das escolas beneficiadas pelas ementas parlamentares:

C.E. Zico Monteiro - URUANA

CEPI Prof. Mariano Silva Nascimento - CARMO DO RIO VERDE

C.E. Farnese Rabelo - ITAPURANGA

C.E. Joaquim Antônio de Oliveira - ITAPURANGA

C.E. Vila São José - ITAPURANGA

CEPMG Nestório Ribeiro - JATAÍ

C.E. AMÉRICO GONÇALVES FALEIRO - FIRMINÓPOLIS

C.E. Professor Braz Simões Borges - PORTEIRÃO

Fonte: Seduc - Governo de Goiás

Interior recorre a Goiânia para casos graves de Covid-19; quantidade de pacientes graves internados na capital aumentaram em 94,28%


A quantidade de pacientes graves com Covid-19 do interior de Goiás internados na capital aumentou em 94,28% no mês de fevereiro comparado a janeiro de 2021. No total, foram 35 internações em unidades de terapia intensiva (UTIs) no primeiro mês do ano, contra 68 em apenas 23 dias de fevereiro.

Estes são os pacientes que solicitaram leitos à Secretaria de Saúde de Goiás (SES-GO), mas que acabaram sendo atendidos em hospitais da rede municipal. No total, a média diária de internações de pacientes que não são da capital saltou de 1,12 em janeiro para 2,95 em fevereiro. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS).

No início da tarde de quinta-feira (25), a SES-GO contava com 390 leitos de UTI, dos quais 356 estavam em utilização. No total, a taxa de ocupação chegou a 94,43%, com 13 leitos bloqueados e apenas 21 disponíveis. Ao mesmo tempo, três cidades que estão acolhendo os pacientes que passam pela regulação estadual, somavam 66 internações deste mesmo perfil. Em Rio Verde, no Sudoeste goiano, eram 22; em Aparecida de Goiânia, 6 e na capital, outros 38.

Comorbidades

Desde o início da pandemia, a rede municipal de Goiânia começou a receber pacientes da rede estadual que tivessem comorbidades ou casos mais complexos de Covid-19. O objetivo era trabalhar de forma conjunta, regulando casos com princípios técnicos de complexidade que só estavam disponíveis na capital. No dia 28 de janeiro, entretanto, o governador Ronaldo Caiado se reuniu com representantes do município, em meio a um aumento de demanda por leitos do Estado. Na ocasião, Caiado buscava outros municípios para ampliar o trabalho conjunto.

Dados da SMS Goiânia apontam que na quinta-feira (25), 30,4% dos leitos de UTI do município eram ocupados por infectados que passaram pela regulação da SES, o que corresponde a 38 pessoas. O POPULAR tentou falar com o secretário de Saúde de Goiânia, Durval Pedroso, mas não obteve resposta.

Na sexta-feira (26), o número de UTIs Covid-19 em Goiás disponibilizadas pela SES-GO era ainda maior que no dia anterior: 407 (veja quadro). Ainda assim, seriam insuficientes para atender os pacientes vindos do interior do Estado porque apenas 28 estavam disponíveis.

Titular da SES, Ismael Alexandrino pontua que mais de 100 leitos foram abertos nas últimas duas semanas e que todos lotaram rapidamente. No Hospital de Campanha para Enfrentamento do Coronavírus (HCamp), em Goiânia, 98 pacientes estavam internados nesta quinta-feira (26) em UTIs. Destes, 40 da capital e 58 vindos do interior. Ainda há, segundo o secretário, alguma capacidade de expansão, que ocorrerá em Ceres e Uruaçu nos próximos dias.

“Nosso quantitativo de leitos críticos na segunda onda é maior que na primeira, que, por sua vez, era mais do dobro do início da gestão. O cenário atual da pandemia é crítico no Brasil, em absolutamente todos os Estados e também em Goiás. No entanto, com o ritmo de disseminação que está ocorrendo, o aumento de leitos somente não é suficiente, urge adotar medidas restritivas para frear a disseminação. As novas cepas têm mostrado que transmitem mais rapidamente e agravam pessoas jovens e de forma rápida. A restrição precisa atingir todas as esferas: Estado, prefeituras, população. Negar a necessidade de medidas restritivas neste momento é assumir o risco de colapso e, consequentemente, óbitos potencialmente evitáveis”, diz.

Fonte: O Popular



Divinópolis de Goiás: TCU aprova prestação de contas e arquiva processo contra ex-prefeito Moaci Gomes


O Tribunal de Contas da União (TCU), aprovou a prestação de contas do ex-prefeito de Divinópolis de Goiás, Moaci Gomes de Sousa, referente ao convênio firmado entre a prefeitura e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, para a construção de uma creche no município.

Além do TCU, também teve a concordância da Procuradoria Geral da União (PGU), para aprovar as contas do ex-prefeito.

O TCU observou que os recursos destinados para a construção da creche não eram suficientes para concluir a obra e que era necessário um aditivo de recursos.

Houve o pagamento do montante de R$ 1.221.417,45, correspondente a pagamentos a empresa contratada para construção da obra, que somados ao aditivo realizado pela prefeitura no valor de R$ 180 mil, decorrentes de falhas no quantitativo do projeto, perfaz o montante de R$ 1.475.318,71, no qual se entende o valor real da creche, no inicio do ano de 2012, assim, o referido valor de R$ 1.221.417,45, efetivamente gasto na obra, equivaleriam a 82% do custo real do empreendimento.

Segundo o TCU, o ex-prefeito municipal de Divinópolis de Goiás na gestão 2009-2012, demonstrou a boa e regular gestão dos recursos públicos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE, tendo por objeto a construção de escola no âmbito do Programa Nacional de Reestruturação e Aparelhagem da Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

Além de aprovar as contas do ex-prefeito, o TCU também arquivou o processo.

Entrou uma nova gestão no município e a obra em fase final de conclusão, acabou ficando abandonada. Com o passar dos anos o local foi saqueado, deteriorado e sofreu falhas de estrutura.

O Tribunal de Conta da União (TCU) é responsável por analisar e fiscalizar licitações e privatizações feitos pela União, a fim de descobrir possíveis irregularidades e garantir o seguimento de todas as regras.

MP-GO abre 483 vagas de estágio de pós-graduação e 90 para graduação


O Ministério Público de Goiás (MP-GO) abriu 483 vagas de estágio de pós-graduação na área do Direito e em diversas outras. Há vagas para estagiários de pós-graduação em Direito em todas as Promotorias de Justiça do Estado, sendo 150 delas na capital. Além disso, será formado cadastro de reserva.

A remuneração é de R$ 2,2 mil mais auxílio-transporte; a carga horária, 6 horas diárias. O edital foi publicado na edição desta quinta-feira (25/2) do Diário Oficial do MP e pode ser acessado neste link

O processo seletivo será realizado pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). As inscrições serão recebidas entre 15 e 30 de março no site (https://www.portal.ciee.org.br ). O interessado deve clicar na aba “estudantes” e em seguida em “veja mais processos seletivos”. Cada candidato poderá fazer somente uma inscrição. As provas serão realizadas on-line.

“Nosso objetivo é abrir oportunidade para que estudantes atuem em uma instituição cuja missão é a defesa da sociedade, ao passo em que incrementamos a força de trabalho”, afirma o procurador-geral de Justiça de Goiás, Aylton Flávio Vechi.

Poderão concorrer candidatos que estiverem regularmente matriculados, no momento da admissão, em instituição de ensino pública ou privada, com frequência efetiva em curso de pós-graduação reconhecido pelo Ministério da Educação, com carga horária mínima de 360 horas-aula, além da previsão de estágio no projeto pedagógico do curso.

Graduação

O edital também traz 90 vagas de estágio de graduação na capital e no interior, com remuneração de R$ 1,1 mil e auxílio-transporte. A carga horária é de 5 horas diárias, totalizando 25 horas semanais.

As dúvidas poderão ser sanadas pela Central de Atendimento do CIEE por meio do número 3003-2433 ou e-mail: eucandidato@ciee.ong.br.

Fonte: MP-GO

Cidades do Entorno do DF adotam toque de recolher e fecham comércios não essenciais


A alta ocupação de leitos de UTIs e o aumento nos casos de coronavírus levaram seis prefeitos da Região do Entorno do Distrito Federal a adotarem o toque de recolher e o fechamento do comércio não essencial por sete dias, inicialmente. As medidas começam a vigorar na segunda-feira (1º). A validade dos decretos é de 14 dias, mas a situação será reavaliada no sétimo dia.

As cidades que adotaram as medidas, parecidas com as tomadas pelo Distrito Federal, foram Luziânia, Valparaíso de Goiás, Novo Gama, Cidade Ocidental, Santo Antônio do Descoberto e Águas Lindas.

O toque de recolher, que é a proibição de pessoas circulando em vias públicas, e o fechamento do comércio não essencial deve ser obedecido entre 20h e 5h.

Os decretos que serão publicados em conjunto trazem ainda a proibição de venda de bebida alcoólica após às 20h em todos os estabelecimentos, inclusive nos autorizados a abrir após esse horário, como os supermercados.

Os serviços considerados essenciais que poderão funcionar das 20h às 5h são os supermercados, farmácias, hospitais e unidades de saúde e os serviços de urgência e emergência.

Medidas

Proibição de venda e consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos ou coletivos das 20h às 5h;

Proibição de circulação em espaços e vias públicas das 20h às 5h.

Variante do coronavírus

A Secretaria Municipal de Saúde de Luziânia confirmou em 13 de fevereiro dois casos da variante do coronavírus originária no Reino Unido.

Segundo a SMS, os casos foram detectados em Luziânia e Valparaíso de Goiás em pacientes que relataram contato com parentes que residem na Inglaterra e vieram ao Brasil para as festas de final de ano.

Até esta sexta-feira (26), Luziânia tinha 8.936 pessoas contaminadas com o vírus e registrava 173 mortes por causa da doença, segundo o boletim da Saúde estadual.

Em Valparaíso de Goiás, o registro de infectados era de 8.947 e 165 mortes, segundo o balanço do estado.

Como o Hospital de Campanha de Luziânia registrou 100% de ocupação durante dias no início de fevereiro, o governo estadual e o município abriram 10 novos leitos de UTIs em no dia 16, totalizando 30 vagas. Mas nesta sexta, o índice de ocupação destas vagas estava em 93%, ou seja, 28 leitos estavam ocupados.

Fonte: G1

Com avanço da covid-19, Campos Belos-GO decreta situação de calamidade pública e obriga comércio a fechar



O prefeito de Campos Belos, no nordeste goiano, Pablo Geovanni, endureceu as medidas sanitárias para tentar conter o avanço da covid-19 no município.

Para isso, Pablo Geovanni decretou estado de calamidade pública e tomou uma série de medidas restritivas, entre elas o fechamento de bares, igrejas, comércio em geral, com algumas exceções; proibiu a venda e o consumo de bebidas alcóolicas em qualquer estabelecimento e até confraternização em beira de rios.

As novas cepas do novo coronavírus, como se sabe, são capazes de serem transmitidas pelo ar, como a gripe comum, e isso tem tornado a pandemia num verdadeiro desastre de saúde pública, em todo os país, com a lotação total de UTIs e um iminente colapso hospitalar no município e no estado.

Polícia, multa e cadeia

Os cidadãos teimosos em não obedecer as regras do Decreto estão sujeitos a pesadas multas, que passam de R$ 1 milhão, prisão em flagrante e responderão a processos criminais junto ao Poder Judiciário.

Em vídeo, o prefeito informou que pediu à Polícia Militar para fazer rondas na zona rural, fazendas, povoados e na beiras de rios e balneários para coibir aglomerações e uso de bebidas alcóolicas.

O decreto entra em vigor à 00:00 hora do dia 27 de fevereiro até dia 07 de março às 23h e 59 min.

Abaixo, leia o Decreto, publicado ainda há pouco: 

"Fica instituída Situação de Calamidade no Município de Campos Belos, em consonância com as disposições legais contidas no Decreto nº 9.778 do Governo do Estado de Goiás, com situação de emergência em todo território municipal, para fins de prevenção e medidas de combate à epidemia COVID-19.

Art. 2° -Fica suspenso as seguintes atividades no âmbito do município de Campos Belos:

I –todos os eventos públicos e privados de qualquer natureza, desde que presenciais, inclusive shows, reuniões, espaços de uso infantil e/ou demais equipamentos sociais que ensejem aglomerações e que sejam propícios à disseminação da COVID-19,

II- missas, cultos e eventos religiosos em igrejas e/ou templos;

III- lotérica e correspondentes bancários;

IV- atividades em clubes recreativos, bem como jogos, partidas de futebol e outras práticas esportivas coletivas em locais públicos e privados;

V- as aulas presenciais de instituições de ensino público e privadas;

VI- realização da feira-livre aos domingos;

VII - a visitação a pacientes internados, ressalvados os casos de necessidade de acompanhamento de menores de idade, gestantes e idosos acima de 60 anos;

VIII- funcionamento de bares e distribuidoras de bebidas alcoólicas.

IX- funcionamento de academias, aulas de danças em locais públicos ou privados e atividades congêneres realizadas em grupo;

X- qualquer tipo de aglomeração as margens dos rios e afluentes dentro do território do município de Campos Belos, inclusive no Distrito de Pouso Alto;

XI- leilões presenciais;

XII- clínicas de estéticas, estúdios de pilates, barbearias, salões de beleza e congêneres;

XIII- venda de bebidas alcoólicas em qualquer estabelecimento comercial;

XIV- a visitação ao presídio e cadeia pública, exceto por advogados;

XV- qualquer tipo de atividade comercial que não seja essencial e não esteja relacionadas nas atividades que estão autorizadas no artigo 3º deste Decreto.

Parágrafo único: Fica proibida a venda e comercialização de bebidas alcoólicas em qualquer tipo de estabelecimento.

Art. 3º- Fica autorizado a realização das atividades:

I - o funcionamento de supermercado e congêneres com lotação máxima de 30% da sua capacidade, de maneira a evitar aglomeração no local e manter distância mínima de 2 (dois) metros entre frequentadores e colaboradores, proporcionando

locais para higienização das mãos com álcool em gel, sendo proibida a venda de bebidas alcoólicas e o estabelecimento deverá adotar medidas para impedir o acesso das pessoas as bebidas alcoólicas com isolamento ou retirada do produto das prateleiras;

II - farmácias e drogarias;

III - clínicas médicas, veterinárias, odontológicas e de fisioterapia;

IV - distribuidoras de GLP e água mineral: mediante delivery ou take away;

V - postos de combustíveis, sendo que os serviços anexos de lanchonete, restaurantes e lojas de conveniência deverão ficar fechadas durante a vigência deste decreto;

VI - serviços funerários e cemitérios. Os funerais, nos casos suspeitos e confirmados da COVID-19 ficam proibido velórios. Nos outros casos, o velório pode ocorrer com no máximo 10 pessoas simultâneas e duração será de no máximo 4 (quatro) horas;

VII – cartórios e escritórios contábeis e jurídicos com agendamento de horário, sendo permitido apenas um usuário dentro do estabelecimento;

VIII -serviços de reparos de linhas telefônicas e internet;

IX - hospitais, postos de saúde, unidades básicas de saúde, unidade de pronto atendimento e SAMU;

X - as oficinas mecânicas podem funcionar com agendamento prévio e controle de acesso para impedir aglomeração;

XI - as lojas de autopeças ficam permitidas pelo sistema delivery;

XII - conselho Tutelar;

XIII - táxi, moto táxi e transporte alternativo de passageiros;

XIV- tele entrega de alimentos (própria ou terceirizada);

XV - laboratórios de análises clínicas;

XVI - as padarias e açougues poderão funcionar com fita zebrada nas portas para impossibilitar a entrada de clientes no estabelecimento;

XVII - lanchonetes, pit dogs, restaurantes, pizzarias somente sob o sistema de delivery e take away, sem atendimento presencial, ficando expressamente proibida a comercialização de bebidas alcoólicas, autorizado a funcionar 24 horas.

§ 1º - Os estabelecimentos mencionados nos incisos do art. 3º deverão adotar horário de funcionamento de segunda-feira a sábado das 6h às 18h e domingo de 6h às 12h, com exceção de farmácias, postos de gasolina, borracharia.

§ 2º - Os estabelecimentos bancários, somente poderão funcionar com 30% (trinta por cento) da capacidade de circulação de pessoas, proporcionando locais  adequados para higienização das mãos com soluções alcoólicas 70%, de maneira a evitar aglomeração no local e manter a distância mínima de 2 (dois) metros e deverão organizar as filas em consonância com as normas vigentes, ficando o gerente responsável pelo descumprimento.

Art. 4º - Ficam os órgãos municipais da administração direta e indireta fechados para atendimento ao público externo, durante o prazo de vigência deste Decreto e horário de funcionamento das 8h às 13h com exceção do serviços da saúde.

Art. 5º - A circulação de pessoas em locais públicos e/ou privados só será permitida com o uso de máscara, sendo vedado a circulação de crianças nos estabelecimentos comerciais, mesmo portanto mascarás.

Art. 6º - Fica determinado que a Secretaria Municipal de Saúde deverá inspecionar e exercer a fiscalização, através da garantia do cumprimento das normas deste Decreto, ficando os estabelecimentos que desacatarem as medidas ora adotadas sujeitos àinterdição e demais penalidades cabíveis.

Art.7º - O descumprimento do estabelecido neste Decreto, sujeitará os infratores, as penalidades descritas no Art. 28, 31, 32 e 33 do Código Sanitário do Município de Campos Belos, Goiás, bem como na sanção prevista no art. 268 do Decreto-Lei n° 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal); I– As penalidades previstas no Código Sanitário são:

a- Nas infrações leves, de R$ 300,00 (trezentos reais) à R$ 2.000,00 (dois mil reais);

b - Nas infrações graves, de R$ 2.001,00 (dois mil e um reais) à R$ 10.000,00 (dez mil reais);

c - Nas infrações gravíssimas, de R$ 10.001,00 (dez mil e um reais) à R$ 1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais)

II - As multas previstas no Código Sanitário poderão ser aplicadas em dobro em caso de reincidência e reincidência específica.

III – A Infração de medida sanitária preventiva especificada no Código Penal é:

Art. 268 - Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa:

Pena - detenção, de um mês a um ano, e multa.

Parágrafo único - A pena é aumentada de um terço, se o agente é funcionário da saúde pública ou exerce a profissão de médico, farmacêutico, dentista ou enfermeiro.

Art. 8º- Todos os autos de infração deverão ser encaminhados à Polícia Civil para que sejam apurados os fatos em procedimento criminal a critério da autoridade

policial.

Art. 10 - Este Decreto vigorará das 00:00 horas do 27 de fevereiro até dia 07 de março às 23h e 59 min, revogadas às disposições contidas no Decreto nº 61/2021."

Fonte: Prefeitura de Campos Belos e Dinomar Miranda



sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Operação 1989: Polícia Civil cumpre prisão preventiva e buscas em investigação sobre abuso sexual infantil em Alto Paraíso de Goiás


A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Alto Paraíso de Goiás, com o apoio de Conselho Tutelar e CREAS, deflagrou a Operação 1989, que investiga casos de abusos contra crianças e adolescentes.

Na data de ontem (25), a equipe da DP de Alto Paraíso realizou diligências por cerca de 08 horas, percorreu mais de 200 km na zona rural, para cumprir mandado de prisão preventiva e busca e apreensão em desfavor de um homem de 38 anos investigado pelo delito de estupro de vulnerável, em continuidade delitiva.

Consta da investigação que o autor teria abusado sexualmente de sua enteada durante quatro anos consecutivos – dos 08 aos 12 anos de idade. A perícia constatou que houve abusos sexuais e a vítima, atualmente com 14 anos, declarou que sofreu reiterados abusos, chegando, inclusive, a ser dopada. A equipe ainda colheu elementos de informação que apontam que o autor também abusou de outras duas crianças.

Após representação da autoridade policial, o Poder Judiciário deferiu e expediu mandado de prisão que foi cumprido após diversas diligências efetuadas pela equipe de policiais civis na cidade de Água Fria de Goiás, zona rural, onde o foragido residia.

Após as comunicações de praxe, o preso foi recolhido na unidade prisional e encontra-se à disposição do Poder Judiciário.

A operação foi batizada como 1989 em razão deste ser o ano em que a ONU promulgou a Declaração dos Direitos da Criança.

Fonte: Polícia Civil

Polícia Civil cumpre mandado de prisão em São Domingos-GO

Equipe da Polícia Civil

A Policia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de São Domingos, no nordeste goiano, e do Grupo de Investigações de Homicídio - GIH de Posse, no bojo da Operação Anúbis I, deu cumprimento a mandado de prisão definitiva expedido em face de individuo condenado pelo crime de homicídio.

De acordo com a investigação, além da condenação definitiva pelo crime de homicídio, o mesmo individuo possui outras passagens pelos órgãos de persecução penal, a exemplo dos crimes de ameaça, lesão corporal, desacato e resistência.

Segundo informações, o preso estaria buscando esconderijo na cidade de São Domingos - GO, sendo devidamente localizado pela equipe de policiais e, à vista disso, cumprido o mandado de prisão expedido pelo Poder Judiciário.

Após as comunicações de praxe, o preso será́ recolhido à unidade prisional e se encontrará à disposição do Poder Judiciário.

Fonte: Polícia Civil

Covid-19: Região Nordeste Goiano I que abrange Campos Belos, Cavalcante, Divinópolis de Goiás, Monte Alegre de Goiás e Teresina está em situação de calamidade


Apenas uma das regionais de saúde de Goiás está em situação de calamidade no mapa atualizado da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO). Trata-se da regional Nordeste Goiano I.

A Região Nordeste Goiano I que abrange os municípios de Campos Belos, Cavalcante, Divinópolis de Goiás, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás. teve piora significativa, e esta em situação de calamidade.

A região está em estado de calamidade com picos da segunda onda da covid-19 por causa do aumento de casos nos municípios de Campos Belos e Monte Alegre de Goiás, com mais de 100 casos ativos cada e com unidades de saúde lotadas.

A região Nordeste Goiano I não estava na lista das que apareceram na primeira edição do mapa, no dia 17.

Cinco regionais que estavam em situação de calamidade tiveram melhora no quadro e regrediram para situação crítica. Foram os casos de Entorno Sul, Estrada de Ferro, Oeste I, Rio Vermelho e São Patrício I.

A regional Nordeste Goiano II, que abrange os municípios de Alvorada do Norte, Buritinópolis, Damianópolis, Guarani de Goiás, Iaciara, Mambaí, Nova Roma, Posse, São Domingos, Simolândia e Sítio D’Abadia, teve melhora significativa, saindo de situação de calamidade para alerta.

Deputado Major Araújo é internado com Covid-19 em Goiânia


O deputado estadual Major Araújo (PSL) foi internado em um hospital de Goiânia um dia após ser diagnosticado com Covid-19. A assessoria do parlamentar informou, nesta sexta-feira (26), que ele tem quadro estável e respira com auxílio de oxigênio por meio de um cateter nasal.

Major Araújo recebeu o diagnóstico da doença na quarta-feira (24), após um exame de PCR testar positivo. Segundo a assessoria, ele foi internado no dia seguinte, quando sentiu falta de ar e teve menos de 90% de saturação do oxigênio.

De acordo com a assessoria, o deputado aguarda novo exame nos pulmões na tarde desta sexta-feira para verificar a evolução do tratamento.

“Solicitamos a todos que orem pelo Major Araújo e que se previnem dessa doença, para que em breve possam estar ao lado dos nossos amigos e familiares”, publicou a assessoria do político.

O hospital em que Major Araújo está internado não foi divulgado. Por isso, a reportagem não conseguiu atualizar o estado de saúde dele.

Fonte: G1

Prefeitura de Guarani de Goiás suspende concurso público com 70 vagas


O município de Guarani de Goiás, no nordeste goiano, divulgou uma nova suspensão do Concurso Público que visa seleção de 70 profissionais para o provimento de cargos efetivos na Prefeitura e na Câmara Municipal.

A medida ocorreu em razão da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (Covid-19).

As provas objetivas para todos os cargos, bem como a entrega de títulos, estavam previstas agora para o dia 11 de abril de 2021, porém, após o comunicado de suspensão, deverão ser realizadas em uma nova data, ainda não definida.

Essa é a segunda vez que o concurso do município é suspenso por causa da pandemia do novo coronavírus.



Distrito Federal terá lockdown pela primeira vez


Na noite de quinta-feira (25/2) o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, decidiu adotar medidas mais restritivas para evitar a proliferação da covid-19. A partir de segunda-feira (1º/3), todas as atividades econômicas ficarão suspensas das 20h às 5h, à exceção de serviços essenciais.

O decreto com os detalhes das novas regras deve ser publicado ainda nesta sexta-feira (26). Outra decisão que partiu do Executivo local na quinta-feira (25/2) trata-se do adiamento do retorno presencial de alunos da rede pública de ensino, que chegou a ser anunciado para 8 de março.

Esta é a primeira vez que o DF tem uma medida com foco em impedir a circulação de pessoas desde o início da pandemia. A ação afetará, principalmente, lojas, restaurantes e bares.

O governador havia sido informado de que a ocupação dos leitos em unidades de terapia intensiva (UTIs) para pacientes com covid-19 na rede pública de saúde chegou a um nível preocupante, superior a 90% e, portanto, próximo de um colapso. A decisão saiu depois de Ibaneis passar os últimos dias tentando evitar a medida, que atinge fortemente a atividade econômica do DF.

Também na quinta-feira (25/2), o governador do DF se reuniu com prefeitos das 33 cidades que compõem a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal (Ride).

O assunto do lockdown entrou na pauta e, nos próximos dias, os gestores dos municípios vão produzir e publicar um decreto conjunto que trata do fechamento do comércio nas respectivas cidades.

O Distrito Federal está com taxa de ocupação de 92% nas UTIs públicas.

Caiado diz que variantes da Covid-19 chegaram em Goiás por Brasília


O governador Ronaldo Caiado (DEM) disse que as variantes do coronavírus do Reino Unido e da África do Sul chegaram em Goiás pelo Aeroporto Internacional de Brasília e que as pessoas contaminadas com Covid-19 residentes do Entorno do Distrito Federal podem ter contraído o vírus na capital federal.

A declaração do governador foi feita em entrevista ao POPULAR ao comentar uma declaração do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), afirmando que 25% dos pacientes em leitos de UTI em Brasília são oriundos de Goiás, principalmente do Entorno.

O novo impasse entre as duas autoridades começou na última terça-feira (23), quando Ibaneis cobrou de Caiado que assumisse o atendimento dos moradores do Entorno que estão indo á Brasília, ameaçando fechar a divisa com Goiás.

“Estes pacientes trabalham onde? Eles se contaminaram onde? Por onde o vírus entrou no Brasil? Por onde esta nova variante entrou em Goiás? Todas elas pelo aeroporto de Brasília. Naquele momento nós, goianos, iríamos isolar Brasília, porque ela é a grande importadora do vírus? O vírus não entrou (no Brasil) pelo Entorno. Ninguém do Entorno foi passear na Europa, passar o Natal de 2019 em Miami ou Paris. Por esse motivo iríamos isolar a fronteira com o Distrito Federal?”, disse o governador.

Em seguida, Caiado ressaltou que com sua afirmação não está responsabilizando a população de Brasília pela contaminação, que Goiás está solidário à situação do DF e que o sentimento deveria ser recíproco por parte do colega. “Essas pessoas (que viajaram) têm culpa? Não, elas foram contaminadas. Se eu fosse demagogo, faria o fechamento da fronteira de Brasília. Você acha que algum cidadão do Entorno foi para o Reino Unido ou para a África do Sul?”

Para o governador goiano, as falas de Ibaneis neste momento da epidemia são uma tentativa de desviar o foco da mídia das acusações de corrupção envolvendo o governo distrital. “Se eu fosse demagogo ou quisesse esconder algum escândalo do governo, aí ia propor o fechamento de fronteira”, comentou, citando reportagem publicada em uma revista de circulação nacional com denúncias envolvendo a gestão de Ibaneis.

Caiado também comparou a declaração de Ibaneis sobre fechar a divisa com Goiás com a situação do abastecimento de água na capital federal, basicamente feita a partir da captação do Rio Descoberto, em Águas Lindas, enquanto, segundo o democrata, por muitos anos a população da cidade do entorno “passava sede” com água de cisterna e caminhões pipas.

“Você acha que é compatível um governador do estado vir com essa linha de ameaça de fronteira? Realmente é somente uma mente doentia a caminhar por este lado. Goiás sempre foi um estado solidário”, afirmou o governador.

Ainda na entrevista, Caiado comentou outras suspeitas de corrupção envolvendo o secretariado de Ibaneis e disse que não sabia “até onde chega a proporção do desvio do dinheiro da saúde” no Distrito Federal. “O secretario de transporte (do DF) está envolvido em todo nível de corrupção”, acrescentou.

Fonte: O Popular