segunda-feira, 15 de março de 2021

Campos Belos-GO: Raquel perde a batalha e a vida para a Covid-19


A jovem Raquel Pereira de Sousa, de 36 anos, moradora de Campos Belos (GO), perdeu a batalha e a vida para a Covid-19, no domingo (14).

Raquel trabalhava numa farmácia da cidade e era assídua frequentadora da Igreja Evangélica Videira, de Campos Belos.

A Videira é a mesma igreja que era liderada pelo pastor Manoel da Hora e por sua mulher, a também pastora Claudina Damasceno, de 68 anos.

Ambos morreram na semana passada em decorrência da Covid e por falta de leito de UTI em Goiás.

Raquel Pereira foi uma entre tantas outras pessoas daquela comunidade religiosa que foi contaminada pela doença provocada pelo novo coronavírus.

Internada na unidade Sentinela de Campos Belos, seu estado de saúde piorou muito e ela precisou ser intubada, para desespero dos familiares e amigos.

Ela precisava de uma UTI urgentemente, para tentar estabilizá-la e salvar a sua vida.

No entanto, devido à lotação de internações de UTIs em Goiás, Brasília e Tocantins, a jovem entrou numa fila interminável por uma UTI e começou uma agonia, igualmente sofrida pelo casal de pastores.

Ainda na sexta-feira saiu uma vaga de UTI, num hospital público da região do Entorno do DF, para onde Raquel foi transferida imediatamente.

Mas o tratamento intensivo na UTI não foi suficiente para manter a sua vida. Ela perdeu a batalha para o vírus pouco menos de 30 horas após a transferência.

A morte de Raquel Sousa gerou uma comoção em Campos Belos. Raquel era uma jovem bonita e sonhadora, recém casada, tinha um sorriso fácil, carismática, educada, religiosa e muita amada por todos.

A incredulidade e a comoção tomou conta de todos. O corpo da jovem chegou ontem à noite em Campos Belos e seguiu direto para o cemitério municipal, onde foi sepultada, sem as merecidas celebrações fúnebres. 

Fonte e texto: Dinomar Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário