quinta-feira, 8 de abril de 2021

MP-GO de Formosa-GO investiga dez casos de fura-fila da vacina contra Covid-19


Dez casos de pessoas que podem ter furado a fila da vacinação contra a Covid-19 em Formosa estão sendo investigadas pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). A promotora Andrea Beatriz Rodrigues de Barcelos instaurou procedimento administrativo depois que diversas denúncias de profissionais que não estão na lista de prioridades ou na linha de frente de combate à doença receberam doses de imunizantes.

A Prefeitura da cidade, assim como a Polícia Civil, também está apurando as denúncias.

A promotora Andrea Beatriz solicitou a divulgação da lista das pessoas vacinadas e a prefeitura acatou o pedido e disponibilizou a lista em seu site. Agora, o MP requisitou documentos à Coordenação de Vigilância Epidemiológica, responsável, na fase inicial da vacinação, pela entrega das listas de pessoas a serem vacinadas in loco às equipes de vacinação (inicialmente estavam se deslocando aos locais para a vacinação). Estes documentos ainda não foram encaminhados.

A promotora Andrea Beatriz afirma que, caso constatada a violação aos princípios da administração pública, serão tomadas as providências para a responsabilização por atos de improbidade administrativa, dos agentes públicos e das pessoas indevidamente beneficiárias dos atos. A denúncia inicial era de que haveriam nomes repetidos na lista e donos de farmácias, que não são farmacêuticos ou sequer atuam em serviços de saúde, foram vacinados.

O prefeito da cidade, Gustavo Marques (Podemos) fez uma transmissão nas redes sociais da prefeitura na noite de domingo (4) para se posicionar depois das denúncias. Ele informou que foi instaurada sindicância e que ainda determinou a designação de uma comissão para apurar alguma possível irregularidade na distribuição ou aplicação das doses. Ele reforçou que não será permitida irregularidade na vacinação do município e que tomará qualquer providência necessária para garantir a transparência de todo processo de vacinação.

O secretário de saúde da cidade, Breno Miranda disse que desde que as denúncias começaram a circular pelas redes sociais e chegaram a ser divulgadas em programas de rádio do município, já determinou a apuração, mas que ainda não foi finalizada. O delegado da cidade, José Antônio Machado Sena também informou que está investigando o caso e que outras denúncias também podem ser encaminhadas à delegacia.

Fonte: O Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário