quinta-feira, 27 de maio de 2021

Caiado autoriza obras de R$ 6 milhões para reforma de barragem do Rio Paranã, no Nordeste do Estado


Com recursos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), empreendimento vai aumentar oferta hídrica para produtores rurais e fomentar produção agrícola irrigada na região, considerada a mais carente de Goiás. “A barragem foi esquecida por muito tempo, sem ser reativada. Estamos recuperando algo que ficou largado durante 20 anos”, destaca governador

O governador Ronaldo Caiado assinou, nesta quinta-feira (27/05), ordem de serviço para a reforma estrutural da barragem do Rio Paranã, na divisa entre os municípios de São João d'Aliança e Formosa, na região Nordeste do Estado. A obra é orçada em R$ 6 milhões, com recursos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), e está dentro do projeto Irrigação Flores de Goiás. “Com isso, vamos recuperar toda a barragem e teremos controle da vazão de água”, afirmou Caiado. “Ela foi esquecida por muito tempo, sem ser reativada. Estamos recuperando algo que ficou largado durante 20 anos”, garantiu.

Acompanhado da presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, o governador pontuou que a barragem foi a responsável por dar condição de perenidade ao rio. “Ou seja, tem água constante. Antes dela, o rio cortava no período da seca. Isso trouxe a capacidade para as pessoas produzirem aqui”, detalhou.

O governador destacou o projeto do Estado de levar irrigação a assentamentos rurais da região, também em parceria com a Codevasf, e a recuperação da GO-116, em São João d'Aliança. “Os produtores rurais quebraram porque não tinham como tirar a safra que produziam, não tinha ponte, não tinha estrada. Aqui era uma região esquecida e nós estamos dando vida ao Nordeste goiano”, destaca.

O empreendimento está numa área conhecida como Vale do Paranã, possui 1.800 metros de extensão de aterro e tem capacidade de armazenamento para 195 milhões de metros cúbicos de água. A obra prevê as recuperações do talude jusante, do vertedouro, do talude montante e da crista. A barragem foi construída para aumentar a oferta hídrica para os produtores rurais e fomentar a produção agrícola irrigada na região, considerada a mais carente do Estado.

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), coordena o projeto de engenharia de recuperação da barragem. O investimento tem foco em proporcionar estabilidade e segurança à estrutura, desenvolvimento da agricultura irrigada e das atividades agropecuárias que possam ser beneficiadas com disponibilidade hídrica, além da promoção do crescimento econômico e social da região Nordeste do Estado, especificamente o Vale do Paranã.

O titular da Seapa, Tiago Freitas de Mendonça, salientou que Goiás é um Estado muito rico e cabe aos gestores aproveitar esse potencial disponível para mudar a vida das pessoas daquela região. “O governador realmente está levando desenvolvimento para onde é fundamental e necessário, que é no nosso Norte e Nordeste”, disse.

O secretário firmou, ainda, que a secretaria deve começar, no segundo semestre, projetos-piloto para produção frutífera para abastecer pontos como a Centrais de Abastecimento de Goiás S/A (Ceasa) de Goiânia, Brasília e até mesmo com fins de exportação. “Teremos a Norte Sul, a Leste Oeste, Terminal de Mara Rosa, Porto de Cargas de Anápolis, enfim, uma infraestrutura excepcional que vai beneficiar nosso povo”, observou.

Com 195 milhões de metros cúbicos de água, a estrutura atende 13 mil hectares com cultivo de arroz irrigado, por ano. Além dessa produção, segundo a Seapa, são feitos dois estudos de viabilidade para implantação de polos de fruticultura irrigada na região no PAA Santa Maria (São João d'Aliança) e no PAA Bom Sucesso/Santa Cruz (Flores de Goiás), que vão beneficiar produtores da agricultura familiar.

O secretário nacional de Mobilidade e Desenvolvimento Regional e Urbano do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Tiago Pontes Queiroz, afirmou que Caiado se destaca como liderança nacional ao promover o desenvolvimento regional no Estado. “Chama bastante atenção os elogios que recebe em Brasília por sua garra e desempenho”, pontuou.

A represa indicava necessidade de reforma em 2014. A partir da gestão do governador Ronaldo Caiado, desde 2019, com a recriação da Seapa, a pasta buscou recursos para reforma da barragem. Foi feita, então, parceria com a Codevasf para dar sequência ao projeto. Após a reforma estrutural, está prevista uma segunda etapa de reforma mecânica, hidráulica e elétrica, cujo processo licitatório está em andamento.

“Nós vamos não só recuperar a barragem, mas fornecer a água necessária para que o perímetro de Flores possa produzir como era antigamente”, disse o presidente da Codevasf, Marcelo Andrade. “Estamos trabalhando também na estrada de escoamento da produção, e nas rotas de fruticultura do Centro-Oeste”, destacou.

“Esse projeto da barragem é um sonho desde 1997, faz 24 anos que nós sonhamos com a concretização. Que seja dado o início, continuidade e que seja finalizado para que chegue o benefício para as pessoas que realmente precisam”, disse Altran Lopes, prefeito de Flores de Goiás.

“O senhor tem transformado a realidade, porque administra com justiça e igualdade, reacendendo a esperança no coração das pessoas”, afirma Débora Domingues, prefeita de São João d'Aliança. “Fechou a torneira do dinheiro que escorria, por isso está conseguindo investir. Isso é demonstração de um ser humano que quer fazer a boa política”, arrematou Gustavo Marques, de Formosa.

Regularização

Ainda durante a assinatura da ordem de serviço, o governador Ronaldo Caiado e a primeira-dama, Gracinha Caiado, fizeram a entrega de títulos de regularização fundiária para produtores rurais. Com a transferência da propriedade, os atuais ocupantes garantem a posse definitiva da terra e passam a ter acesso às políticas públicas implementadas pelo Estado, como, por exemplo, o crédito rural.

As entregas dos títulos no Nordeste Goiano contemplam 70 produtores dos municípios de São João d´Aliança, Alto Paraíso, Cavalcante, Nova Roma, Teresina de Goiás e Niquelândia.

Os primeiros documentos foram entregues para os moradores de São João d'Aliança. “Estamos fazendo junto ao governo federal a legalização de todas as nossas terras da região para dar tranquilidade ao cidadão, para ninguém usar mais a propriedade dele em campanha eleitoral”, disse o governador. Segundo ele, o objetivo é fazer o máximo possível junto à Seapa para que o documento chegue ao cidadão para que ele viva com tranquilidade.

Realizada por meio da Seapa, a regularização está fundamentada na lei estadual nº 18.826/2015 e foi regulamentada pelo decreto 8.576/2016. O objetivo é a legalização das terras devolutas do Estado, arrecadadas por meio de ações discriminatórias judiciais e/ou administrativas.

Como resultado, além do respeito ao produtor, espera-se o fortalecimento da agricultura familiar, a inclusão social e a geração de renda no campo, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste, onde há maior demanda por esse tipo de ação.

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário