segunda-feira, 10 de maio de 2021

Cavalcante-GO retoma atividades turísticas com restrição no número de pessoas


A Prefeitura de Cavalcante, no norte de Goiás, autorizou a retomada das atividades turísticas a partir desta segunda-feira (10). Os atrativos na cidade estão fechados para visitação desde fevereiro. Restaurantes e pontos turísticos deverão manter uma limitação na capacidade de pessoas.

A Secretaria Municipal de Turismo montou um Plano de Retomada do Turismo durante quatro meses para que a volta das atividades aconteça com segurança para evitar a contaminação por coronavírus.

Todos os estabelecimentos e atrativos turísticos só poderão receber turistas após preencherem um formulário para controle da prefeitura. Turistas também precisam preencher um cadastro informando dados pessoais, locais que vai visitar, onde vai se hospedar e se já teve Covid-19 ou se foi vacinado.

O secretário de Turismo, Rodrigo Batista Neves explicou que atrativos turísticos precisam manter o limite de 40% da capacidade total. As hospedagens devem manter no máximo 65% da lotação e guias devem reduzir os grupos de turistas em 50%.

“A reabertura não foi feita apenas por conta da pressão do empresariado. Não podíamos reabrir de qualquer forma, por isso desde o início da gestão estamos trabalhando nesse plano para a retomada do setor turístico”, disse o secretário.

Cavalcante ainda segue na região de estado de calamidade devido à Covid-19 de acordo com o mapa da Secretaria de Estado de Saúde. Apesar disso, Neves explicou que a cidade segue mantendo uma série de restrições.

“Eventos ainda estão proibidos, reuniões com mais de dez pessoas também. O comércio deve fechar às 23h e, a partir desse horário, está proibida a venda de bebidas alcoólicas”, afirmou.

Cavalcante interrompeu a entrada de turistas em março de 2020, ainda no início da pandemia. Em outubro, houve uma reabertura gradual dos estabelecimentos e áreas turísticas em outubro de 2020 até o final de janeiro, quando os números de casos no estado voltaram a aumentar rapidamente.

Quem desrespeitar as regras estabelecidas podem ser levadas à delegacia para assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrências (TCO) por descumprimento de normas sanitárias. Os estabelecimentos e pontos turísticos que não seguirem os pontos estabelecidos poderão ter alvará de funcionamento suspenso.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário