sábado, 5 de junho de 2021

Central Sicredi Brasil Central apoia programa Unidos Pela Vacina; são 17 municípios comtemplados com doações que superam R$ 70 mil, entre eles: Campos Belos, Divinópolis, Monte Alegre e Teresina de Goiás


A Central Sicredi Brasil Central está apoiando o projeto Unidos Pela Vacina, uma iniciativa do Grupo Mulheres do Brasil, liderado pela empresária Luiza Helena Trajano, para engajar a sociedade, em conjunto com centenas de entidades, empresas, associações e ONGs de todo o Brasil. O desafio é imunizar toda a população até setembro de 2021 e para isso, em todos os Estados do país e no Distrito Federal, a iniciativa conta com apoiadores da frente “Unidos Pela Vacina”.

Em Goiás, somente a cooperativa de crédito viabilizou a doação de mais de R$70 mil reais destinados para a aquisição de câmaras frias de 280 litros, termômetros, caixas térmicas de 60 litros e bobinas de gelo reutilizáveis.

As doações estão sendo entregues gradativamente desde o mês de maio e devem ser concretizadas ainda nesta semana. Com isso, a Central Sicredi Brasil Central está contemplando 17 municípios em Goiás: Campos Belos, Divinópolis de Goiás, Monte Alegre de Goiás, Teresina de Goiás, Bonópolis, Campinaçu, Estrela do Norte, Formoso, Minaçu, Montividiu do Norte, Mundo Novo, Mutunópolis, Novo Planalto, Porangatu, Santa Tereza de Goiás, São Miguel do Araguaia e Trombas.

O movimento também avalia outras frentes e entre elas estão pesquisas com os gestores locais da área da saúde para identificar os principais problemas que dificultam o processo de vacinação. Definidas as carências, os organizadores adotam as demandas e as repassam aos apoiadores.

“Quando soubemos da iniciativa nos apressamos em abraçar a causa e seguirmos juntos em prol da viabilidade da vacinação de todos. Deixamos em cada um desses 17 municípios uma marca positiva envolta em solidariedade. Para nós, mais uma oportunidade de também mostrar o real significado do cooperativismo”, reflete o presidente da Central Sicredi Brasil Central, Celso Figueira.

Outro compromisso da instituição cooperativista é que, mesmo após o fim da pandemia, as doações ficarão como um legado às prefeituras e comunidades. “Elas contarão com mais equipamentos e estrutura, o que contribuirá para uma melhor prestação de serviços de saúde em âmbito público. Além de preservar vidas, já que a vacina é um caminho viável, desejamos que o país retome o quanto antes à normalidade, com níveis mais baixos de desemprego e com mais otimismo para voltarmos a produzir e celebrar bons índices de crescimento econômico”, conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário