quarta-feira, 14 de julho de 2021

DJ Ivis é preso após agressões à ex-mulher Pamella Holanda


O cantor DJ Ivis, Iverson de Souza Araújo, foi preso nesta quarta-feira (14) após os vídeos de agressões contra a ex-mulher, Pamella Holanda, serem divulgados por ela nas redes sociais. A prisão aconteceu em um condomínio de luxo em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

A prisão preventiva havia sido pedida nesta terça (13) pela Polícia Civil, e concedida nesta tarde pela Justiça. O governador Camilo Santana confirmou a prisão do artista por meio das redes sociais.

"Acabo de ser informado pelo nosso secretário de Segurança da prisão do DJ Ivis, no caso das agressões a Pamella Holanda.

A prisão preventiva havia sido solicitada ontem pela nossa Polícia Civil e decretada há pouco pela Justiça. Que responda pelo crime cometido", publicou Camilo.

Os vídeos gravados pela câmera de segurança mostraram DJ Ivis agredindo a ex-mulher, Pamella Holanda. As agressões aconteceram na frente da filha e de outras duas pessoas, a mãe dela e um funcionário do produtor musical. As imagens foram divulgadas por Pamella no domingo (11).

Nesta terça, o funcionário, identificado como Charles, prestou depoimento como testemunha. O conteúdo, entretanto, não foi divulgado pela polícia. Não há ainda confirmação e a mãe de Pamella também foi ouvida pelas investigações.

Novo exame de corpo de delito

A digital influencer Pamella Holanda, ex-mulher de DJ Ivis, vai fazer um novo exame de corpo de delito para que seja definida a gravidade das lesões sofridas após as agressões do artista.

O delegado adjunto do distrito que investiga o caso, Tarso Facó, informou sobre o novo exame nesta quarta-feira (14), quando mais uma testemunha do caso foi ouvida.

No último domingo, Pamella publicou vídeos em que leva chutes, socos e puxões de cabelo durante uma briga do casal e fez a ocorrência no dia 3 de julho na delegacia da cidade de Eusébio, na Grande Fortaleza.

Pamella saiu do primeiro depoimento, na segunda-feira (12), com a documentação necessária para que, em 30 dias, um novo exame seja realizado com relação às agressões, de acordo com Facó.

Funcionária do casal é ouvida

A série de depoimentos prestados à Polícia Civil do Ceará sobre o caso de agressão contra a arquiteta e digital influencer Pamella Holanda, ex-mulher do DJ Ivis, continuou nesta quarta-feira (14) com o depoimento de Maria Vaneide da Silva, então funcionária do casal. Ela trabalhava como doméstica na residência deles e pode ajudar na obtenção de informações sobre as violações cometidas pelo produtor musical.

Ela não foi convocada para depor, mas compareceu espontaneamente à Delegacia Metropolitana de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza.

Até esta quarta, pelo menos 10 pessoas já foram ouvidas pelas autoridades policiais que investigam o caso de lesão corporal no contexto de violência doméstica contra Pamella Holanda. O caso é acompanhado pelo Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV) da Polícia Civil.

Homem que aparece no vídeo vai à delegacia

Nesta terça-feira (13), um funcionário que aparece em um dos vídeos nos quais DJ Ivis agride Pamella Holanda prestou depoimento. No domingo (11), Ivis publicou vídeos nas redes sociais revelando que o homem é um funcionário que ele trouxe da Paraíba ao Ceará.

"Eu trouxe ele da Paraíba para cá porque eu não aguentava mais sofrer sozinho", explicou o artista. A mãe de Pamella Holanda também aparece nos vídeos, mas ainda não há confirmação se ela foi ouvida pelas autoridades policiais.

"Essa mulher [que aparece no vídeo] é a minha mãe, e ela não esboça nenhuma reação porque ela tinha medo. Eu nunca contei pra ela [sobre as agressões], ela chegou a saber presenciando."

Pamella comenta agressões

Pamella afirmou nesta terça-feira (13), em entrevista ao "Encontro com Fátima Bernardes", que foi agredida pelo músico porque amamentou a filha quando estava diagnosticada com Covid-19. Pamella afirmou que foi orientada por seus médicos a seguir amamentando a criança, mas o cantor era contra.

"A Mel tinha quase um mês. Naquela ocasião eu estava com Covid, e todos os médicos me aconselhavam a amamentar. Ele não queria. [Ele queria] que eu não amamentasse porque disse que eu ia passar Covid", disse Pamella.

Especialistas afirmam que não há evidência de que o leite materno transmite o vírus da Covid. Mulheres com suspeita ou confirmação podem manter a amamentação, desde que sigam recomendação de higiene e dos seus médicos.

Após a repercussão das imagens, Ivis foi demitido de produtora em que trabalhava. Pamella recebeu apoio de famosos em manifestações nas redes sociais.

Medo e dependência financeira

No "Encontro", Pamella afirmou que sofria agressões desde que estava grávida. Ela disse que não havia denunciado o caso antes porque tinha medo das reações que o DJ Ivis poderia ter e por dependência financeira.

Ela também disse que, antes de divulgar os vídeos, tentou "justificar" as agressões para si mesma pensando que aquilo fazia parte do temperamento dele.

"Eu tentava, pra mim mesma, justificar que ele fazia aquilo por causa do temperamento dele. Eu mesma queria justificar", disse Pamella no "Encontro com Fátima".

Outro fator que a desencorajava a denunciar o ex-marido, segundo o relatado por Pamella no programa, era a reação machista e a dificuldade em provar o caso. Após obter as provas por meio das filmagens, ela publicou o caso nas redes sociais.

O que diz DJ Ivis

Após a divulgação dos vídeos, DJ Ivis se pronunciou por meio de nota e nas redes sociais. No comunicado, falou sobre o término com Pamella, mas não mencionou as agressões.

"Infelizmente não temos vivido uma relação saudável há algum tempo e já faz uma semana que estamos separados de fato. Estamos tentando de todas as maneiras que tudo isso tenha uma solução. Temos uma filha que não precisa viver no meio de conflitos. Desde a separação, semanalmente, envio um valor para as despesas, já deixei pago pediatra e vacinas da nossa filha", disse DJ Ivis.

Já em uma série de vídeos publicados numa rede social, o artista confirmou as agressões e disse que era ameaçado. Ele não deu detalhes sobre o teor das ameaças, nem os motivos.

"Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças."

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário