quinta-feira, 19 de agosto de 2021

Trabalhador resgatado em situação análoga à escravidão vivia com família entre escorpiões e pó de calcário, em Formosa-GO



Um trabalhador de 48 anos foi resgatado em situação análoga à escravidão, em Formosa, no Entorno do DF. Ele, a esposa e mais cinco filhos viviam entre escorpiões e pó de calcário de uma mineradora das proximidades. O defensor público federal Eduardo Tavares contou que a casa em que família morava estava em situação “degradante”.

“Uma casa que não tinha piso. Banheiro era de terra em um cercadinho de fora. Para piorar a situação, a 100 metros da casa tem uma mineradora de calcário que despeja uma quantidade imensa de pó. A casa ficava como se estivesse nevando”, disse o defensor.

O resgate foi feito pelo Ministério do Trabalho (MT), nesta quarta-feira (18), após uma denúncia ao órgão. A família viveu quase nove anos na pequena casa sem energia e água encanada. A residência não tinha geladeira e as carnes que eles consumiam eram colocadas em uma cerca de arame no quintal, para conservar no sol.

O homem havia sido contratado para cuidar do gado da fazenda e, para isso, teria que morar no local. Os fiscais informaram que, após a fiscalização, o fazendeiro regularizou a situação trabalhista do trabalhador, com a assinatura da carteira de trabalho dele e pagamento de todos os benefícios sociais obrigatórios dos últimos 9 anos.

A reportagem não conseguiu localizar o fazendeiro para que se posicionasse até a última atualização desta reportagem.

A família também dormia em apenas um cômodo, pela falta de espaço. Ainda de acordo com a fiscalização, as crianças conviviam com animais que ofereciam risco de doenças, como ratos e escorpiões.

O dono do local também se comprometeu em construir uma nova casa à família com todas as condições básicas para se morar em um prazo de seis meses. Enquanto isso, eles vão ficar na casa de parentes.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário