quarta-feira, 1 de setembro de 2021

Cachoeira Santa Bárbara, na Chapada dos Veadeiros, é fechada


Três cachoeiras da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, permanecerão fechadas até 19 de setembro, depois que houve o registro de 11 casos positivos de Covid-19 em moradores da comunidade kalunga, onde ficam essas atrações turísticas.

Estão suspensas as visitas às cachoeiras Santa Bárbara, que é uma das mais procuradas do Brasil, Candaru e Capivara.

A visitação foi cancelada, em especial, devido ao feriado prolongado de 7 de setembro (que cairá em uma terça-feira). A Associação Kalunga Comunitária de Engenho II (AKCE) informou que as reservas já feitas para o período até 19 de setembro foram canceladas e os pagamentos serão devolvidos.

Conforme os kalungas, não há previsão para que uma reabertura ocorra.

“Estaremos fechados para novas reservas e visitações por tempo indeterminado”, informa a associação em um comunicado.

Contaminação

O primeiro caso positivo recente na comunidade surgiu em uma família, depois que um professor visitou Brasília (DF). Esse professor foi isolado assim que surgiram os primeiros sintomas, antes de sair o teste positivo, segundo Dominga Natalia, tesoureira da AKCE.

“A gente optou por esse fechamento, porque saúde é muito mais importante que qualquer outra coisa”, explica.

Até essa terça-feira (31/8), já havia 11 casos confirmados na comunidade, que tem cerca de 250 famílias, totalizando em torno de 700 moradores. Novas pessoas fizeram teste da Covid-19 e aguardam o resultado.

Natalia explica que a ideia é observar o avanço da doença, antes de decidir por qualquer reabertura das cachoeiras.

Recuo

O fechamento das atrações em território Kalunga ocorre pouco mais de dois meses depois da volta do público. As cachoeiras foram reabertas no último dia 21 de junho, mais de um ano depois de terem sido fechadas, em 17 de março de 2020.

Os pacotes começaram a ser vendidos, exclusivamente pela internet, em 13 de junho, com base no avanço significativo da vacinação entre a população Kalunga, que está entre as prioridades do Programa Nacional de Imunização (PNI). A ideia era que os visitantes seguissem vários protocolos sanitários.

À época, os responsáveis pelo turismo na região informaram que as atrações seriam abertas com 25% da capacidade de visitação. O monitoramento, foi informado, seria constante. Com base no possível avanço da doença, a necessidade de um novo fechamento seria reavaliada, como acabou acontecendo agora.

Território ancestral

O tradicional Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga se estende por 253 mil hectares entre os municípios de Cavalcante, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás, no nordeste do estado, já na divisa com Tocantins e Bahia.

O território é uma terra de uso coletivo, reconhecida pelo estado e ainda em processo de regularização fundiária total. As terras que compõem a área foram ocupadas há centenas de anos por africanos ou afrodescendentes.

Componente da região da Chapada dos Veadeiros e local onde há grandes trechos de Cerrado ainda preservados, o sítio Kalunga tem belíssimas paisagens entrecortadas por serras e chapadões. As belezas naturais atraem visitantes de todo o Brasil e até do exterior, mas a exploração turística é bem recente.

Fonte: Metrópoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário