quarta-feira, 1 de setembro de 2021

OVG capacita mais de 7.800 pessoas para o trabalho voluntário


João Manfredini sempre teve vontade de se dedicar a quem mais precisa. Agora, aos 72 anos, aposentado, finalmente pode dizer que faz parte de um time do bem. Ele é um dos 7.812 voluntários que foram capacitados para o trabalho humanitário, de janeiro de 2019 até agosto deste ano, pelo Governo de Goiás, por meio da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG).

“Quando era jovem o dia era puxado, muito trabalho e cuidados com a família. Agora, me aposentei e pensei: chegou a hora de ajudar quem mais precisa. E garanto, isso faz um bem danado para a gente. É bom demais poder doar tempo, amor e dedicação”, fala João Manfredini, que faz trabalho voluntário na área administrativa da Pestalozzi de Goiânia.

Já a arquiteta Roberta Machado Silva, 38 anos, encontrou no trabalho voluntário uma forma de levar alegria para crianças, pessoas em tratamento de saúde e idosos que estão em hospitais, orfanatos, casas de apoio, abrigos e comunidades carentes. Ela é a palhacinha “Robertinha”, da ONG PalhaCia. “É um trabalho que nos lembra que nada pode deter o amor e a alegria e que promove a esperança. Além disso, essa é a minha forma de contribuir para um mundo melhor.”

Faz Bem Fazer o Bem

O voluntariado contribui não só com bem-estar do voluntário, mas também com a diminuição de sintomas da depressão e com a melhora da qualidade de vida. A psicóloga e Gerente de Promoção do Voluntariado da OVG, Larissa Guimarães, comenta que, de acordo com pesquisa realizada pela ONG Parceiros Voluntários, em menos de 12 meses de trabalho voluntário, 94% dos que se dedicam a causas do bem têm melhora de humor; 96% enriquecem seu propósito de vida e 78% sentem uma redução no nível do estresse. Além disso, 95% acreditam que estão transformando a sua comunidade em um lugar melhor, como é o caso da palhacinha “Robertinha”.

Com a chegada da pandemia da Covid-19, a OVG se adaptou à nova realidade e passou a oferecer capacitações para voluntários de forma virtual. Com o novo formato, 758 pessoas foram qualificadas para esta missão apenas, desde janeiro de 2019. De acordo com Larissa Guimarães, entre os voluntários preparados pela OVG, desde janeiro de 2019, 72% são mulheres; 60% têm ensino superior e 51% estão na faixa etária de 19 a 29 anos.

“Independentemente de ser no interior ou na Capital, é possível participar da formação. Além disso, aos poucos, com cautela e seguindo todos os critérios exigidos – como a apresentação da comprovação do recebimento das duas doses da vacina contra a Covid-19 – o trabalho voluntário presencial está voltando”, comenta a gerente de Promoção do Voluntariado da OVG. “Sejam solidários, tenham amor ao próximo, acreditem que tudo que você faz por uma pessoa será retribuído!”, reforça o governador Ronaldo Caiado.

Dia Nacional do Voluntário

A presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, faz questão de parabenizar, nesse Dia Nacional do Voluntário, 28 de agosto, todas pessoas que se uniram à Organização na ajuda a quem mais precisa.

 “Agradecemos a todas as pessoas que constroem uma caminhada de amor, que se dedicam e transformam vidas”, fala Gracinha Caiado, que também vive essa experiência pessoal. “Me faz bem o trabalho voluntário que exerço como presidente de honra da OVG, principalmente quando olho os resultados das nossas ações e como elas trazem melhorias para as pessoas mais carentes do nosso Estado. Me sinto realizada e feliz. Vejo que exerço a minha cidadania e, ao mesmo tempo, me dedico a um trabalho que amo.”

Já a diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, lembra que a Organização criou um portal que tem como objetivo ampliar a rede do bem em Goiás, e que promove o encontro entre quem quer ajudar com quem precisa de ajuda: a Plataforma do Voluntariado (www.ovg.org.br/voluntariado/).  “Plantamos, regamos e incentivamos a sementinha do bem. Lembramos que solidariedade não tem idade, e que para ser voluntário, basta ter compromisso com o trabalho assumido e a vontade de criar um mundo melhor.”

Fonte: Organização das Voluntárias de Goiás (OVG)

Nenhum comentário:

Postar um comentário