sábado, 16 de outubro de 2021

Família de Rio Verde-GO lamenta mortes de parentes após naufrágio no Pantanal: 'Situação muito trágica'



Após a notícia de que parentes foram encontrados mortos neste sábado (16), depois do naufrágio de um barco-hotel no Pantanal, o restante da família está de luto em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Seis pessoas foram encontradas mortas, uma está desaparecida e 14 sobreviveram ao acidente.

Sobrinha de uma das vítimas, a empresária Thamiris Furquim, de 31 anos, contou que o tio Olímpio Alves de Souza, casado com a irmã do pai dela, era acostumado a ir pescar com a família, mas que há muito tempo não faziam isso por causa da pandemia da Covid-19.

“Clima muito ruim, situação muito trágica. [...] Meu pai e tio Olímpio eram acostumados a irem pescar juntos, mas tem certo tempo que não viajavam. Outras pessoas estavam indo pela primeira vez”, lamentou.

A Prefeitura de Rio Verde decretou luto oficial de três dias pelas mortes de: Geraldo Alves de Sousa, também conhecido como Geraldo Bilú, que já foi vereador e presidente do Sindicato Rural do município; Olímpio Alves de Sousa, irmão dele; Fernando Rodrigues Leão; Fernando Gomes de Oliveira, genro de Geraldo, e o neto dele Thiago Souza Gomes.

A Câmara de Vereadores da cidade também lamentou o acidente. Por meio de nota, a Casa expressou pesar pela morte dos rio-verdenses:

“Aos familiares e amigos, nossos sinceros sentimentos e que Deus possa confortá-los neste momento de tamanha dor”.

Naufrágio

O barco levava turistas pelo Rio Paraguai. Segundo os bombeiros, eram 12 pessoas de Rio Verde e 9 moradores da região. Após uma ventania, a embarcação naufragou nas proximidades do Porto Geral de Corumbá, na sexta-feira (15).

Segundo a Marinha, no momento do acidente, os ventos chegaram a 45 km/h. O tipo de barco, conhecido na região como barco de esporte e recreio, afundou a cerca de 10 km de Corumbá.

Com auxílio da Marinha e de oficiais de Corumbá, as buscas foram intensificadas na manhã deste sábado. Pelo menos 12 mergulhadores e especialistas na área foram enviados de Campo Grande para a região.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário