domingo, 21 de novembro de 2021

Campos Belos-GO: Polícia Civil recupera veículo avaliado em R$ 160 mil apropriado indevidamente


A Polícia Civil de Campos Belos, no nordeste goiano, com apoio da Polícia Civil de Luís Eduardo Magalhães, no Oeste da Bahia, recuperou um veículo  apropriado indevidamente, avaliado em R$ 160 mil, na última terça-feira (16).

As investigações se iniciaram após a vítima comparecer a Delegacia de Campos Belos e informar que após 34 dias da ocorrência de um sinistro em seu veículo, uma empresa de guincho, contratada pela seguradora, não havia levado o bem para a oficina indicada, e até a presente data se recusava a efetivar o transporte, alegando que tinha débitos a serem quitados.

Adiante, verificou-se que desde a abertura do sinistro, o sistema da seguradora acusava como local de entrega uma oficina situada na cidade de Brasília-DF, porém, descobriu-se que o veículo havia sido levado para a cidade de Luís Eduardo Magalhães.

Existem nos autos mensagens enviadas pela proprietária do veículo, requisitando, mais de uma vez, o fornecimento do endereço onde o veículo se encontrava para que pudesse contratar outro guincho e enviá-lo para a oficina indicada desde o início do sinistro.

Testemunhas foram ouvidas, inclusive funcionários da empresa, que alegam o chamado inicial do sinistro tinha como destino a cidade de Brasília-DF, mas que recebeu um telefonema do escritório da empresa determinando a mudança de rota, e entrega do veículo na cidade de Luís Eduardo Magalhães.

Afirmam ainda que é comum tal prática, e que a empresa não tem sede em Luís Eduardo Magalhães, de modo que o carro fica jogado a céu aberto em uma área da cidade.

Após a colheita de provas e realização de diligências, concluiu-se pela existência de indícios suficientes para a caracterização dos crimes de apropriação indébita qualificada (art. 168, §1°, inciso III do CPB) e estelionato (art. 171 do CPB), motivo pelo qual, indiciou-se os envolvidos e determinou-se a apreensão do veículo.

O veículo foi devolvido ao seu real proprietário, e as investigações continuam contra os acusados.

Fonte: PCGO



Nenhum comentário:

Postar um comentário